HOME > Notícias > 7 Características do Auditor Interno Virtuoso

7 Características do Auditor Interno Virtuoso

7 Características do Auditor Interno Virtuoso
27/06/2019



Como parte do não oficial “Mês da Autoconsciência da Auditoria Interna”, estou apresentando

artigos antigos do blog que têm foco em olhar para dentro. Esse tema é tão vital quanto

qualquer esforço de conscientização sobre nossa profissão. Precisamos dar uma boa e realista

olhada no que fazemos, em como fazemos e em como somos vistos por quem está fora da

função de auditoria interna. Neste último artigo da série no blog, finalizo positivamente, explorando as virtudes que podem levar qualquer auditor interno ao sucesso profissional.

 

Em meu artigo anterior, apresentei os 7 Pecados Capitais da Auditoria Interna que têm o potencial de arruinar uma carreira em auditoria interna que poderia ser brilhante. Agora, gostaria de me concentrar nas características essenciais para uma carreira de sucesso em auditoria interna. Chamo-as de as 7 Virtudes da Auditoria Interna.

 

À primeira vista, elas podem parecer óbvias, mas é importante lembrar que essas ações centrais devem ser instintivas para os auditores internos. Os desafios da auditoria interna moderna podem pressionar os profissionais a agir de maneira rápida e decisiva. Embora devamos estar dispostos e aptos a atender a essas demandas crescentes, devemos permanecer vigilantes, para que essas pressões não desgastem ou sobrecarreguem nosso comprometimento em permanecer fiéis a essas virtudes fundamentais.

 

Imparcialidade e Mente Aberta. Ninguém gosta de um árbitro com favoritismo, ou de um auditor interno tendencioso. Os auditores internos são pagos para avaliar, entre outras coisas, o trabalho de outras pessoas. Portanto, não é preciso dizer que as opiniões pessoais de um auditor interno, ou parcialidades, devem ser mantidas sob controle. Isso inclui ser sincero sobre esses casos — raros, espero eu — em que nossas opiniões ou imparcialidades podem influenciar nosso trabalho e devemos renunciar.

 

Benevolência e Altruísmo. Embora seja essencial que nossos relatórios sejam imparciais, isso não significa que podemos ou devemos ser imparciais quanto aos melhores interesses da organização. Quando nossos clientes sabem que estamos genuinamente trabalhando para o benefício da organização, estamos muito mais propensos a trabalhar juntos de forma eficaz.

 

Abertura e Transparência. É da natureza humana que os clientes de auditoria sejam mais abertos e confiem mais nos auditores que são abertos e estão confiando neles. Obviamente, existem situações especiais, como auditorias de fraude, quando a abertura completa não é prática. Mas criar uma atmosfera de abertura, na maioria das vezes, tende a melhorar os resultados da auditoria. Refiro-me aqui à transparência em todo o processo de auditoria, não apenas no reporte de auditoria. Se você esperar até a conferência de encerramento para começar a discutir descobertas importantes com seu cliente, você esperou demais.

 

Honestidade. Praticamente todos os auditores internos reconhecem a importância da honestidade. Ocasionalmente, entretanto, os auditores internos esquecem que podem existir níveis de honestidade nas comunicações. Se quisermos que a administração confie em nossas recomendações, é importante que nossos relatórios reflitam todos os aspectos do problema. E tenha em mente que a administração, e não o auditor interno, toma as decisões finais sobre como lidar com os problemas identificados em um relatório de auditoria interna. A honestidade é uma virtude; o pecado da omissão não é.

 

Entusiasmo. O entusiasmo pode ser contagiante. É especialmente importante na auditoria interna, porque o nosso sucesso depende de persuadir outras pessoas a mudar comportamentos. Quando somos apaixonados pelo nosso trabalho, essa paixão pode se espalhar para nossos clientes e colegas. Isso não apenas aumenta a probabilidade de mudanças positivas, mas torna o processo de auditoria mais atraente para todos os envolvidos.

 

Confiabilidade e Estabilidade. Ser auditado pode ser difícil, mesmo nos melhores momentos. Uma auditoria pode prejudicar os outros compromissos de nossos clientes, e o processo é agravado quando não cumprimos com os nossos compromissos. Os auditores devem ser profissionais com quem se possa contar, o que significa cumprir com os prazos e comparecer às reuniões pontualmente. Caso contrário, você está colocando você e seu chefe em uma posição difícil.

 

Aprendizado Constante. O comprometimento com a educação continuada é uma virtude para qualquer um, mas é especialmente importante para os auditores internos. Uma base sólida de habilidades técnicas e conhecimento sobre a indústria é crucial e, como nosso trabalho abrange todo o universo de riscos enfrentados pelas empresas modernas, é essencial um forte entendimento das complexidades e nuances dos negócios. Os melhores auditores internos tendem a dedicar tempo em seus cronogramas, todas as semanas, à educação continuada ou outras atividades de autoaperfeiçoamento.

 

Já que estamos no tópico das virtudes, não nos esqueçamos da virtude do voluntariado. Embora não seja uma das sete virtudes fundamentais da auditoria, é certamente uma maneira de trabalharmos juntos para melhorar nossa profissão. Recomendo que você considere o voluntariado, seja dentro de sua própria organização, através de uma filial local do The IIA, ou em outra associação profissional. Você pode ajudar colegas de profissão falando em reuniões de filiais, escrevendo artigos sobre auditoria interna, participando de um programa de revisão por pares de auditoria interna e de muitas outras maneiras. Qualquer uma dessas atividades pode fazer uma grande diferença na carreira de alguém, e você pode descobrir que o processo de voluntariado também fará diferença em sua própria carreira. Afinal, o lema do The IIA é "Progress Through Sharing" (Progresso por Meio da Partilha).

 

Como sempre, aguardo seus comentários.

 

Divulgação:

Richard F. Chambers, presidente e CEO do Global Institute of Internal Auditors, escreve artigos semanais para um blog da InternalAuditor.org sobre assuntos e tendências relevantes para a profissão de auditoria interna.

 

Tradução: IIA Brasil

Revisão Técnica da Tradução: Fábio de Figueiredo Pimpão, CIA, CCSA, CRMA.

Receba nossa newsletter