HOME > Notícias > A Jornada da Auditoria Interna Tem Valiosas Lições a Ensinar

A Jornada da Auditoria Interna Tem Valiosas Lições a Ensinar

A Jornada da Auditoria Interna Tem Valiosas Lições a Ensinar
11/03/2019



Começamos hoje a conferência General Audit Management (GAM) de 2019, em Dallas-Fort Worth, com mais de 1.200 participantes, ou através do nosso novo recurso de transmissão ao vivo. Como sempre, o evento está repleto de sessões informativas sobre questões e tendências cruciais para os executivos de auditoria interna. Na verdade, a primeira sessão geral desta manhã (às 9h15 da manhã, CST) será uma conversa profunda que estou tendo com a Comissária de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, Hester Peirce. O GAM também é onde a Internal Audit Foundation lançará oficialmente meu mais novo livro, The Speed of Risk. É uma atualização do meu primeiro livro, Lessons Learned on the Audit Trail, publicado em 2014.

 

Tenho orgulho do trabalho que foi feito neste novo livro e sou grato àqueles que me ajudaram a fazê-lo acontecer. Como se costuma dizer, é necessário trabalho em grupo, mesmo para um livro. Você pode estar se perguntando nesse momento: “o que há de novo?” Se me permitir, encorajo você a ler a seguinte prévia do primeiro capítulo do livro, “There Are No Speed Limits on the Audit Trail”, para entender por que senti a necessidade de embarcar em mais uma jornada de pesquisa e de longas horas de escrita para compartilhar novas lições - e aprofundar sobre as lições da primeira edição que ainda são relevantes - com os leitores.

 

“Quando ‘larguei meu lápis’ e enviei o manuscrito final de Lessons Learned on the Audit Trail para publicação cinco anos atrás, presumi que seria meu último posicionamento sobre o assunto. No entanto, eu estava ignorando uma mensagem fundamental do livro: nunca devemos parar de aprender com as lições que a vida nos ensina. Desde que a primeira edição do livro foi publicada, sinto que vivi praticamente uma nova vida profissional. Compartilhei inúmeras novas lições em diversas mídias - blogs, apresentações e redes sociais. Na verdade, a própria velocidade com que a vida está nos ensinando novas lições é uma lição em si. Por isso, sou obrigado a atualizar as Lições Aprendidas na Trilha de Auditoria, para compartilhar novas perspectivas sobre as lições da primeira edição e para divulgar novas lições aprendidas durante os últimos anos.

 

Conforme trilhamos o caminho da vida, cada um de nós vivenciamos coisas em nossas vidas pessoal e profissional que nos preparam para o que está por vir. Nesse sentido, minha jornada não é única. O que a diferencia, no entanto, é que eu investi mais de quatro décadas atuando na mesma profissão – a auditoria interna. Durante esse tempo, tenho aprendido muitas lições importantes, algumas no início de minha carreira e outras mais recentes. O paradoxo de encontrar novas lições mais adiante na vida é que você tem menos tempo para aplicá-las, o que é um fator motivador para mim ao escrever meus livros. Se eu puder ajudar apenas um auditor interno a estar mais preparado para os desafios e oportunidades que esperam em sua carreira, então, o esforço terá valido a pena. ...

 

As lições que aprendemos ao longo da carreira nos servirão bem, se nos lembrarmos delas e as aplicarmos. E precisaremos de cada uma dessas lições para superar os sempre crescentes desafios e oportunidades que os auditores internos encaram hoje. Esta edição foi atualizada para incluir perspectivas sobre os últimos acontecimentos que apresentam consequências críticas para a profissão.

 

Redigi mais de 200 textos para blogs e artigos desde que a primeira edição foi publicada. A pesquisa e as conversas com especialistas globais que usei para preparar esses conteúdos me proporcionaram insights que compartilho neste livro sobre tópicos de interesse para a profissão hoje: 

 

· Perspectivas que a administração e os comitês de auditoria relutam em compartilhar.

 

· Como o marketing da auditoria interna pode gerar conscientização sobre seu valor.

 

· Fontes frequentes de tensão entre a administração e a auditoria interna.

 

· A ideia de que os auditores internos podem auditar qualquer coisa — mas não podem auditar tudo.

 

· A importância do tato e a arte de gerar mudanças positivas.

 

· Como o mau planejamento de auditoria pode “descarrilar” o trabalho.

 

· Como auditores internos inteligentes fazem perguntas inteligentes.

 

· A necessidade dos auditores internos éticos de serem corajosos. 

 

Esses tópicos são de crescente importância para a profissão de auditoria interna, a qual esperam que se destaque em um ambiente moldado por tendências desafiadoras, incluindo as seguintes.

 

1. A Velocidade do Risco - Negócios do mundo todo frequentemente se concentram em gerenciar os riscos, tanto internos quanto externos, sejam relacionados a finanças, operações, estratégia, tecnologia, regulamentos ou reputação. Enquanto as organizações estão elevando o nível do gerenciamento eficaz dos riscos, os executivos enfrentam ventos contrários, gerados por um ambiente turbulento em que os riscos se materializam praticamente da noite para o dia. Nos últimos cinco anos, os mercados globais de finanças e negócios foram abalados por violações espetaculares de cibersegurança, falhas corporativas induzidas por culturas tóxicas, o movimento #MeToo que coloca em destaque as agressões sexuais e o assédio no local de trabalho, e muito mais.
 

Os auditores internos estão descobrindo que planos anuais de auditoria rígidos e baseados em riscos são, cada vez mais, relíquias do passado que os posicionam para enfrentar os desafios de ontem. Isso reforça a crença que há muito sustento, de que a auditoria interna deve adotar uma abordagem mais contínua à avaliação dos riscos – auditando à velocidade do risco –, que é um tema recorrente nesta edição atualizada.

 

2. As Consequências de Auditar a Cultura Organizacional - Nossa profissão reconheceu há muito tempo que o tom no topo é fundamental para a eficácia geral do sistema de controles internos da organização. Quando a primeira edição deste livro foi publicada, a auditoria da cultura não era um tema de debate frequente para muitos de nós. Nos últimos anos, no entanto, houve praticamente uma epidemia de fracassos corporativos, induzida, pelo menos em parte, por uma cultura tóxica.
 

Os reguladores, stakeholders e o público têm buscado a auditoria interna como fonte de avaliação ou conhecimento da cultura organizacional. A cultura organizacional reflete 'como fazemos as coisas por aqui', então, quando a cultura se torna tóxica, ela impacta o ambiente de trabalho e gera um efeito cascata em toda a organização, afetando, em última instância, o resultado final.

 

3. Inovação Tecnológica - A velocidade com que as mudanças tecnológicas avançaram desde a primeira edição deste livro afeta como a inovação promove a excelência nos departamentos de auditoria interna. No capítulo 8, eu exploro como as tecnologias novas e emergentes, como a automação robótica de processos e a inteligência artificial, terão impacto sobre a auditoria interna e o imperativo de adotá-las.

 

4. Tornando-se um Assessor Confiável - Quase no fim da primeira edição, apresentei as habilidades que eu acreditava serem essenciais para os auditores internos construírem e sustentarem a confiança daqueles a quem servem. Nesta edição, atualizo a definição e os atributos dos assessores confiáveis e incorporo esses conceitos ao longo do livro, para alinhá-los aos descritos em meu segundo livro, Trusted Advisors: Principais Atributos dos Grandes Auditores Internos.
 

Estamos bem posicionados como profissão para enfrentar os desafios que estão diante de nós. Novos regulamentos são impostos com frequência cada vez maior, fazendo com que os planos de auditoria sejam submetidos a ajustes regulares para incluir atividades de conformidade. Mas nem todas as mudanças são desafios; oportunidades estão surgindo também. Os departamentos de auditoria interna continuam recebendo recursos adicionais, refletindo o crescente reconhecimento dos stakeholders sobre o valor que a função agrega. E, cada vez mais, é oferecido à auditoria interna um papel de maior envolvimento no tratamento dos riscos estratégicos do negócio”.

 

Espero que meu novo livro seja útil à voces e aguardo seu feedback aqui e em outros momentos da jornada de auditoria.

 

Divulgação:

Richard F. Chambers, presidente e CEO do Global Institute of Internal Auditors, escreve artigos semanais para a InternalAuditor.org sobre assuntos e tendências relevantes para a profissão de auditoria interna.

 

Tradução: IIA Brasil

Revisão Técnica da Tradução: Rodrigo Coimbra Moreno, CIA.

Receba nossa newsletter