Aviso Site sobre uso de Cookies:

A proteção dos dados pessoais é importante para o IIA Brasil. Usamos cookies para analisar o tráfego do site e assim melhorar os nossos serviços. A continuação do uso do nosso site, sem alterar as configurações do seu navegador, confirma a sua aceitação desses cookies.
Para mais informação, consulte a nossa política de cookies.


CONCORDO

HOME > Notícias > IBGC - Você sabe o que é a terceira linha de defesa das organizações?

IBGC - Você sabe o que é a terceira linha de defesa das organizações?

IBGC - Você sabe o que é a terceira linha de defesa das organizações?
07/10/2019



Especialistas do Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA) detalham conceito em webinar realizado pelo IBGC

Na estreia do projeto "Comissão debate", em webinar coordenado pelas comissões temáticas do IBGC e realizado na quinta-feira (19 de setembro) com exclusividade para associados do instituto, o presidente do conselho de administração, Rene Andrich, e o diretor de Treinamento e Eventos do Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA), Antônio Edson Maciel dos Santos, exploraram o conceito de terceira linha de defesa. 

Você conhece esse modelo? Conheça a seguir as definições compartilhadas por Andrich e Santos, do IIA. Acompanhe:

A chamada primeira linha de defesa no gerenciamento eficaz de riscos e controles de uma empresa abriga equipes que ajudarão a proteger a companhia de forma direta partindo da alta administração, passa pelos controles da gerência e por medidas de controle interno. Nesta etapa, os gerentes operacionais gerenciam riscos, têm propriedade sobre eles e são responsáveis por ações corretivas.

Já na segunda linha de defesa, também ligada a alta gerência, prevê monitoramento e avaliações intensas de controle financeiro, segurança, gerenciamento de riscos, qualidade, inspeção e conformidade. 

Por fim, próxima da alta gestão e também do órgão de governança corporativa, o que inclui conselhos e comitês de auditoria, a terceira linha de defesa está baseada no trabalho de auditoria interna, especificamente. Algumas das funções desta equipe são atuar de acordo com as normas internacionais reconhecidas para a prática de auditoria interna, reportar a um nível suficientemente alto na organização, de modo a cumprir com suas responsabilidades de forma independente, e ter uma linha de reporte ativa e eficaz ao órgão de governança.

Se interessou pelo assunto?

Veja abaixo a apresentação completa na página do IBGC no YouTube disponível para não associados a partir desta segunda-feira (7 de outubro).

 


 

Notícia publicada no site IBGC

Receba nossa newsletter