HOME > Notícias > Pesquisa: Associação ao The IIA, um “Poderoso Catalisador de Mudanças

Pesquisa: Associação ao The IIA, um “Poderoso Catalisador de Mudanças

Pesquisa: Associação ao The IIA, um “Poderoso Catalisador de Mudanças



Um dos objetivos fundamentais de qualquer organização profissional é recrutar membros. Frequentemente, os profissionais que estão ocupados desenvolvendo e progredindo suas carreiras não reconhecem os benefícios oferecidos por organizações como o The IIA.

Há mais de 25 anos, acredito que os benefícios oferecidos pelo The IIA são abundantes, claros e essenciais. Como chief audit executive (CAE), na batalha por gerenciar as complexas operações de auditoria interna do Exército dos EUA no início dos anos 90, descobri os vastos recursos do The IIA. Nos anos que se passaram, independentemente das organizações de auditoria que liderei, sempre mantive uma forte conexão com o The IIA. É claro que agora, como CEO Global do The IIA, tenho certeza que sou parcial, mas vamos dar uma olhada rápida no que a associação ao The IIA oferece em 2018:

  • Os componentes da Estrutura Internacional de Práticas Profissionais apresentam filosofias, normas e orientações fundamentais que ajudam os profissionais a prestar serviços independentes e imparciais de avaliação (assurance) e assessoria.
  • Acesso à educação continuada e a recursos exclusivos de liderança inovadora, incluindo webinários e ferramentas exclusivas para membros, que fortalecem capacidades e habilidades.
  • Um conjunto de certificações — sendo a Certified Internal Auditor (CIA) a principal — que demonstram conhecimento especializado para os stakeholders e outros.

Conferências locais, regionais e globais, que conectam colegas do mundo todo para compartilhar as melhores práticas.

A lista continua, mas ainda encontro aqueles que relutam em enxergar o valor desses benefícios diretos e intrínsecos. Sinceramente, alguns dos benefícios estão disponíveis para profissionais que não são membros, mas existem retornos intangíveis que somente a associação oferece. Não me surpreende que os auditores internos frequentemente procurem evidências ou provas independentes dos benefícios da adesão. Acredito que pesquisas publicadas recentemente oferecem ainda mais provas para os céticos.

De acordo com pesquisadores da Graduate School of Public and International Affairs da Universidade de Ottawa, a associação ao The IIA "é um poderoso catalisador de mudanças" entre os auditores do setor público. A investigação acadêmica, publicada em agosto na Public Management Review, examinou como os auditores internos do setor público reagem as crescentes demandas por eficiência e accountability nas organizações públicas. Os pesquisadores analisaram a premissa de que entender as motivações e atitudes dos funcionários em relação à mudança pode ajudar a identificar as condições mais propícias para o sucesso das reformas do setor público e, ao fazê-lo, melhorar as estratégias de implementação.

Os pesquisadores exploraram as atitudes dos auditores em relação às preferências por mudanças em três áreas principais — análise de dados, serviços de assessoria e gerenciamento de riscos — e se essas preferências estão associadas a sentimentos de confiança resultantes de trabalhar em um ambiente seguro e propício e/ou a frustrações decorrentes do isolamento organizacional, da ambiguidade do papel e da irrelevância percebida. Eles ainda verificaram se a fidelidade ao The IIA afeta direta e indiretamente esses relacionamentos.

Entre as descobertas, está a de que "a fidelidade a associações profissionais tem um efeito positivo sobre o apetite por mudanças enquanto enfraquece o impacto do isolamento organizacional como um catalisador de mudanças". A pesquisa, baseada em um questionário com 400 auditores canadenses do setor público, destaca o valor e a importância das identidades profissionais e como elas impactam o bem-estar psicológico no trabalho.

Colocando de forma mais simples, a associação ao The IIA ajuda os indivíduos a desenvolverem um senso de quem são como profissionais e isso, por sua vez, os torna mais capazes de lidar com a mudança. Em um publicação no blog no começo do ano, escrevi sobre a necessidade urgente de que as funções de auditoria interna se tornem ágeis para atender às crescentes demandas das partes interessadas. Ter profissionais que saibam lidar com mudanças ajudará a atender a essas demandas.

Outro benefício que muitas vezes é negligenciado ou subestimado é que o The IIA atua como um aliado inabalável, que apoia e promove o melhor interesse da profissão. Seja você membro ou não, o The IIA é um patrono de bons recursos e de experiência a seu favor.

Os esforços do The IIA no apoio à profissão abrangem desde serviços de revisão de garantia de qualidade, para assegurar que as funções de auditoria interna estejam operando nos mais altos níveis, até o desenvolvimento e fornecimento de diretrizes legislativas e regulamentares para legisladores que busquem fortalecer a posição da auditoria interna na hierarquia corporativa, para estabelecer e nutrir alianças com organizações stakeholders que foquem na boa governança.

Mais uma vez, esse benefício é desfrutado tanto por não membros como por membros. No entanto, a longo prazo, o The IIA, como qualquer organização de associação profissional, conta com o apoio de seus membros — tanto financeiramente quanto por meio de participação.

Espero que isso e as descobertas da pesquisa do setor público canadense ajudem a convencer os céticos. Não me entendam mal, o ceticismo é uma parte saudável da auditoria interna e não culpo aqueles que pressionam por evidências dos benefícios da associação ao The IIA.

Mas, se esses dois exemplos não forem suficientes, aqui está mais uma coisa a considerar: é altamente improvável que mais de 190.000 membros do The IIA do mundo todo estejam errados!

Como sempre, aguardo seus comentários.

Divulgação:

Richard F. Chambers, presidente e CEO do Global Institute of Internal Auditors, escreve um blog semanal para o InternalAuditor.org sobre questões e tendências relevantes para a profissão de auditoria interna.

 

Tradução: IIA Brasil

Revisão Técnica da Tradução:  Wagner Martins de Morais, CIA, CCSA, CRMA, CGAP.

Receba nossa newsletter