Aviso Site sobre uso de Cookies:

A proteção dos dados pessoais é importante para o IIA Brasil. Usamos cookies para analisar o tráfego do site e assim melhorar os nossos serviços. A continuação do uso do nosso site, sem alterar as configurações do seu navegador, confirma a sua aceitação desses cookies.
Para mais informação, consulte a nossa política de cookies.


CONCORDO

HOME > Notícias > Portal Dedução - Especialista norte-americano fala com exclusividade ao Portal Dedução sobre perspectivas para a nova década

Portal Dedução - Especialista norte-americano fala com exclusividade ao Portal Dedução sobre perspectivas para a nova década

Portal Dedução - Especialista norte-americano fala com exclusividade ao Portal Dedução sobre perspectivas para a nova década
21/12/2019



Estamos diante do início de um novo ano e mais do que isso, às portas de uma nova década. Os anos 2020 indicam que haverá profundas mudanças na forma de se conduzir os rumos de uma empresa. O mundo digital seguirá focado em facilitar as atividades cotidianas, cada vez mais integrado à inteligência artificial e projetos cada vez mais avançados para o aumento da produtividade das empresas serão necessários.

Ao mesmo tempo surge o desafio para que os avanços tecnológicos permitam a participação da mão de obra humana e para isso o aperfeiçoamento pessoal será determinante para cada um de nós.

Ao analisar todas essas questões, o especialista norte-americano Richard Chambers, considerado uma referência global em auditoria interna entre mais de 190 mil associados ao The IIA – The Institute of Internal Auditors, dos Estados Unidos, passou a formular propostas voltadas à implementação do trabalho dos auditores internos em empresas do mundo todo.

Suas propostas buscam reinventar a função de auditor com base na tecnologia e, para entender melhor essas propostas, o Portal Dedução fez contato em Lake Mary – Florida, para uma entrevista exclusiva com Richard Chambers.

– Sr. Chambers, gostaríamos que nos explicasse com mais detalhes suas expectativas para o avanço das atividades dos contabilistas, em especial dos que fazem auditoria interna que é a sua área. O que esses profissionais encontrarão de agora em diante e o que é possível prever para a década de 2020?

Desde o surgimento da auditoria baseada em riscos na década de 1990 que ocasionou mudanças legislativas e regulatórias em vários países, a função do auditor interno se fortaleceu. A tecnologia que tem facilitado a formulação de relatórios financeiros cada vez mais transparentes, fez surgir nas empresas uma espécie de cultura de dados, que tem ajudado os auditores internos na formulação resultados positivos ocasionando sucesso às empresas graças à diminuição de riscos. Para os anos 2020 a necessidade é de se ir mais além, formulando a nossos clientes a necessidade de uma cultura de auditoria associada a valores éticos e de transparência alicerçados na inteligência artificial para que se tornem cada vez mais compreensíveis a todos. O gerenciamento de uma linguagem única de como os dados serão coletados será o grande componente para um kit de ferramentas para o trabalho de um auditor interno para o desenvolvimento das entidades ou das empresas.

– Em suas previsões o senhor tem falado sobre o surgimento das Auditorias Uber. Trata-se de uma analogia ao aplicativo de transportes, mas como explicá-la na linguagem dos auditores e dos contabilistas em geral.

Com os avanços da tecnologia, terremos uma demanda crescente por auditores internos que de sua parte precisarão também estar totalmente integrados à tecnologia. Deste modo não será preciso estar presente no cotidiano de uma empresa para auditá-la. Sabemos que em determinadas empresas recursos financeiros são limitados, assim um auditor poderá ser chamado para a soluções de curto prazo através de contratos freelancer. A isto dei o nome de Auditoria Uber. O uso de profissionais sob demanda. Estes poderão ajudar a colmatar as lacunas de habilidades conforme a necessidade – de maneira confiável, eficaz e econômica.

– Em suas explanações, o senhor tem falado sobre os riscos do avanço tecnológico em relação ao desemprego nas classes sociais menos favorecidas. O que poderia ser feito para se atenuar esses efeitos?

Como escrevi em um post recente na página ChambersOnThe Profession.org, acredito que a próxima década apresentará desafios significativos para todas as profissões e não apenas para os auditores internos. A tecnologia irá modificar cada vez mais e de modo mais rápido todas as formas de trabalho e a saída está na capacitação. Quem não estudar ou não tiver seu conhecimento aprimorado não sobreviverá diante da tecnologia. Este desafio será lançado à humanidade a partir dessa nova década. De nossa parte entendo que com um conhecimento tecnológico cada vez mais aprimorado, os contabilistas em seu segmento de auditoria interna serão cada vez mais reconhecidos no mundo todo como conselheiros confiáveis.

*Entrevista concedida ao jornalista Geraldo Nunes para o Portal Dedução

 

Notícia publicada no site Portal Dedução

Receba nossa newsletter