Aviso Site sobre uso de Cookies:

A proteção dos dados pessoais é importante para o IIA Brasil. Usamos cookies para analisar o tráfego do site e assim melhorar os nossos serviços. A continuação do uso do nosso site, sem alterar as configurações do seu navegador, confirma a sua aceitação desses cookies.
Para mais informação, consulte a nossa política de cookies.


CONCORDO

HOME > Notícias > Webinar IIA Brasil sobre riscos durante a pandemia

Webinar IIA Brasil sobre riscos durante a pandemia

Webinar IIA Brasil sobre riscos durante a pandemia
28/05/2020



“Auditoria interna baseada em riscos durante a pandemia” foi o tema do webinar exclusivo realizado pelo IIA Brasil, na manhã da sexta-feira passada (22). O evento foi gratuito e contou com a participação de mais de 500 participantes. Para debater sobre o assunto, foram convidados o auditor federal de finanças e controle da Controladoria-Geral da União (CGU/RJ), Marcus Vinicius de Azevedo Braga, a vice-presidente da Coimbra Business School (Portugal), Georgina Moraes, e o diretor de auditoria interna da Minsur S.A. (Peru), Hik Park. O evento foi mediado pelo diretor executivo do IIA Brasil, Paulo Gomes.

 

Marcus Braga abriu o webinar apresentando um breve cenário da pandemia e alertando sobre os grandes riscos aos quais as organizações estão expostas, como por exemplo, a

àqueles relacionados às aquisições de insumos de saúde e às possibilidades de fraudes e corrupção. Braga também trouxe exemplos de como a pandemia tem afetado empresas públicas e privadas.

 

Segundo ele, a auditoria interna precisa ser parte da solução, estar alinhada com a organização e reconhecer a necessidade da criação de ações como uma programação pontual, salvaguardas e de um ranking de transparência, por exemplo. “Nós precisamos encontrar a maneira adequada de agregar valor à gestão. Somos nós que temos que correr atrás da crise, nos adaptar, sair do nosso “totem” para nos adequarmos às organizações. A nossa programação, que foi feita em novembro, foi feita para um mundo x, num cenário y. Isso tudo mudou.”, alertou o especialista.

 

Em seguida foi a vez de Hik Park, auditor com ampla experiência no setor de mineração, trazer a perspectiva dele sobre o assunto. O diretor de auditoria interna também alertou sobre o aumento da incidência de fraudes e corrupção, mas principalmente chamou a atenção sobre a importância das relações com as comunidades na conjuntura atual. “Cometer um erro na relação com a comunidade não só impacta nossa imagem a longo prazo, mas impacta também que, agora, todos os órgãos reguladores, os meios sociais e os meios de comunicação estão muito focados nisso. Então o perfil de risco aumenta e precisamos ter muito cuidado com nossas ações”, enfatizou o profissional.

 

Ainda de acordo com Park, o cenário atual exige que o auditor preste atenção aos riscos imediatos das organizações e se adeque à nova realidade. “Muitos controles têm que ser avaliados, como a segunda e a terceira linha de defesa. O auditor precisa ser um personagem independente, de confiança, que vai levar a informação do estado real das coisas”, acrescentou Park.

 

Georgina Moraes, vice-presidente da Coimbra Business School, trouxe o panorama da crise do Covid-19 em Portugal, onde acredita que o impacto da pandemia à toda classe profissional foi amortecido graças à rápida criação de uma legislação trabalhista. A gestora apresentou as medidas tomadas pelas organizações portuguesas, como o trabalho remoto e a criação de turnos para evitar a sobrecarga da infraestrutura tecnológica do país. “Muitos dos nossos colegas foram efetivamente chamados a desenvolver outros trabalhos no âmbito da auditoria, de processos, revisão de controle e de apoio à gestão”, contou durante o webinar.

 

De acordo com ela, o cenário propicia grandes riscos relacionados ao controle de custos e de orçamentos, o que leva ao aumento da taxa de desemprego. Além disso, um dos maiores desafios da categoria é a adaptação ao uso das tecnologias, que segundo ela, pode ser um risco, mas também gera a necessidade de atualização dos profissionais. "Em termos de futuro, como em tudo, há riscos e oportunidades. Os problemas que o auditor encontra são os mesmos de todas as áreas, respeitando as características de cada uma. Pensamento positivo. A vida tem que continuar, claro, com precaução e cuidado”.

 

Paulo Gomes, diretor executivo do IIA Brasil, defendeu que os auditores internos participem efetivamente dos comitês de crises das empresas, a fim de juntos lutarem pela sobrevivência das instituições e, consequentemente, pela sobrevivência da categoria. Além disso, o executivo do IIA Brasil alertou sobre a vulnerabilidade dos dados das corporações neste cenário e manifestou preocupação com a integridade física e psicológica dos profissionais. “Acho importante a auditoria acompanhar o monitoramento da saúde dos empregados, porque são eles que vão garantir que a empresa continue operando”, finalizou o gestor.

Receba nossa newsletter